Especialistas em Direito Digital

Contato: +55 (11) 3075-2843

Truzzi Advogados

Entrevista – UOL

O portal UOL entrevistou nossa CEO e sócia fundadora Gisele Truzzi, sobre golpe eletrônico ocorrido com internautas que compraram ingressos para grande evento na capital paulista e tiveram seus cartões de crédito clonados.

Confira a matéria na íntegra clicando aqui.

Faça o download do PDF da matéria no botão abaixo.

Confira o trecho da entrevista, extraído da matéria:

De quem é a responsabilidade?

O problema relatado pelos internautas ainda precisa ser investigado.

Contudo, Gisele Truzzi, advogada especializada em direito digital, explica que em situações de clonagem de cartão a partir de compras feitas por meio de intermediadoras (como operadoras de cartão de crédito), a responsabilidade jurídica é das duas empresas: tanto a que está vendendo um produto quanto a que está processando o pagamento do mesmo.

Ambas são obrigadas por lei a arcar com o prejuízo que os consumidores lesados tiveram, destaca. As vítimas de golpes nesse tipo de situação devem registrar um boletim de ocorrência e juntar provas que vinculem a clonagem à compra.

Dessa forma, elas poderão acionar judicialmente as empresas, tanto pelo prejuízo financeiro sofrido quanto pelo dano moral — caso seja confirmado que a fraude partiu de vazamento de dados pessoais. A ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados) também deve ser acionada em caso de vazamentos.

Como diminuir o risco de ter o cartão clonado

Ainda não existem soluções definitivas para que falhas de segurança e uso indevido de dados sejam impedidas, mas algumas estratégias ajudam a aumentar a nossa segurança.

Segundo Truzzi, ao fazer uma compra por um site, é preciso se certificar que ele possui certificados de segurança válidos e que não é uma página falsa. Endereços (URLs )com “https” e que exibam um cadeado na parte inferior do navegador indicam protocolos de segurança mais rígidos.

Uma outra dica importante é pesquisar pelo nome do site em questão para ver se há incidentes de segurança relacionadas a ele, como postagens nas redes sociais ou denúncias em serviços como o “Reclame Aqui”.

No caso de compras feitas junto a intermediadores de pagamentos, por exemplo, é relevante também conhecer a reputação dessas empresas. “As chances de ter um incidente ou um problema com um meio de pagamento de boa reputação, são bem menores”, diz a advogada.

Fonte: UOL – Veiculado em 09/06/2022

O impacto da Tecnologia na Propriedade Intelectual: Tendências e desafios

O impacto da Tecnologia na Propriedade Intelectual: Tendências e desafios

Nos tempos modernos, a tecnologia tem promovido avanços revolucionários em todas as áreas da vida. E seu impacto no direito…

Dia Internacional da Proteção de Dados: regulação de IA é chave?

Dia Internacional da Proteção de Dados: regulação de IA é chave?

Advogadas especializadas em direito digital esclarecem sobre as discussões em todo o mundo sobre Inteligência Artificial por Déborah Oliveira Artigo publicado…

Navegando na Lei Digital: Um guia essencial para Startups de sucesso. 

Navegando na Lei Digital: Um guia essencial para Startups de sucesso. 

No mundo em constante evolução da tecnologia digital, startups ambiciosas e inovadoras são confrontadas com uma paisagem legal complexa. O…

Herança digital no âmbito de criptoativos e NFTs

Herança digital no âmbito de criptoativos e NFTs

Novos meios de transmissão de bens digitais Este artigo foi publicado originalmente no Portal IT Forum. A herança digital refere-se…

Leia Também…

Precisa de consultoria? Entre em contato