Especialistas em Direito Digital

Contato: +55 (11) 3075-2843

Truzzi Advogados
Vazamento de dados em empresas.

Vazamento de Informações: Como Proteger sua Startup ou PME

No mundo corporativo atual, o vazamento de informações é uma preocupação crescente, especialmente para empreendedores de startups e PMEs. A perda de dados sensíveis pode ter consequências devastadoras, tanto em termos financeiros quanto de reputação.

Leia também: Empresas vazam dados de funcionários e são punidas na LGPD.
Vazamento de informações: “Meu ex-funcionário levou informações da minha empresa. E agora?”

 O que é considerado vazamento de dados?

O vazamento de dados refere-se à exposição não intencional de informações confidenciais. Isso pode ocorrer quando um colaborador deixa a empresa e leva consigo informações valiosas, ou quando esses dados são compartilhados sem a devida autorização. No contexto corporativo, informações como banco de dados de clientes, planos estratégicos de negócios e segredos comerciais são frequentemente alvos de vazamentos.

O que fazer quando há vazamento de dados?

Se você suspeita que seus dados foram expostos, saiba o que fazer para minimizar os danos e evitar que isso se repita.

  • Verifique a fonte do vazamento. Tente descobrir como, quando e onde seus dados foram acessados indevidamente. Isso pode ajudar a identificar os responsáveis e as medidas legais cabíveis.
  • Altere suas senhas. Se seus dados incluem credenciais de acesso a serviços online, mude suas senhas imediatamente e ative a verificação em duas etapas, se disponível. Evite usar a mesma senha para vários serviços e use geradores de senhas seguras.
  • Monitore suas contas. Fique atento a movimentações suspeitas em suas contas bancárias, cartões de crédito, redes sociais e outros serviços que possam ter sido afetados pelo vazamento. Se notar algo estranho, entre em contato com o provedor do serviço e comunique o ocorrido.
  • Proteja seus dados. Invista em soluções de segurança digital, como antivírus, firewall e VPN, para proteger seus dispositivos e sua conexão. Além disso, evite compartilhar informações sensíveis em sites não confiáveis ou em mensagens não solicitadas.
  • Denuncie o vazamento. Se você foi vítima de um vazamento de dados, você tem direito a reparação pelos danos causados. Procure um advogado especializado em direito digital e registre um boletim de ocorrência na delegacia mais próxima.

Qual é a lei geral de proteção de dados?

  A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) se refere à lei 13.709, de 14 de agosto de 2018, que regulamenta o tratamento de dados pessoais no Brasil, tanto no meio físico quanto no digital.

A LGPD tem como objetivo proteger os direitos fundamentais de liberdade e de privacidade das pessoas, garantindo que elas tenham mais controle sobre seus dados e como eles são usados por empresas, organizações e pelo poder público.

A lei se aplica a qualquer operação de tratamento de dados pessoais que seja realizada no território nacional, que tenha por finalidade a oferta ou o fornecimento de bens ou serviços a indivíduos localizados no Brasil, ou que envolva dados coletados no Brasil.

Qual o valor da indenização por vazamento de dados?

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) estabelece que as empresas responsáveis pelo tratamento de dados pessoais devem adotar medidas adequadas para evitar esse tipo de incidente e, caso ocorra, devem comunicar às autoridades competentes e aos titulares dos dados afetados.

A LGPD também prevê que os titulares dos dados têm direito a uma indenização por danos morais e materiais decorrentes do vazamento de dados. O valor da indenização depende da gravidade e da extensão do dano causado, bem como da capacidade econômica da empresa infratora. Não há um critério único para definir o valor da indenização, mas alguns fatores que podem influenciar são:

  • O tipo e a quantidade de dados vazados.
  • O potencial de uso indevido dos dados por terceiros.
  • O impacto na reputação, na imagem, na honra e na intimidade dos titulares dos dados.
  • A existência de medidas preventivas e corretivas adotadas pela empresa.
  • A intenção ou a negligência da empresa ao tratar os dados pessoais.

O vazamento de dados pode gerar consequências graves para os titulares dos dados, como fraudes, extorsões, chantagens, discriminações, perda de oportunidades profissionais, entre outras. Por isso, é importante que os usuários estejam atentos aos seus direitos e às formas de proteger seus dados pessoais na internet.

Como comunicar um vazamento de dados?

Primeiramente, é importante comunicar o ocorrido de forma transparente e responsável aos clientes, parceiros e autoridades competentes. Seguem algumas dicas de como fazer isso: 

  • Identifique a origem e a extensão do vazamento. Antes de divulgar qualquer informação, é preciso saber o que aconteceu, quais dados foram comprometidos, quantas pessoas foram afetadas e quais medidas foram tomadas para conter o problema.
  • Informe os envolvidos o mais rápido possível. Não espere que o vazamento seja descoberto por terceiros ou pela mídia. Seja proativo e entre em contato com os clientes, parceiros e autoridades que possam ter sido impactados pelo incidente. Explique o que aconteceu, quais dados foram expostos e quais são os riscos potenciais.
  • Peça desculpas e assuma a responsabilidade. Reconheça o erro e mostre que está comprometido em resolver a situação e evitar que ela se repita. Ofereça soluções, como troca de senhas, monitoramento de contas ou serviços de proteção de identidade. Demonstre empatia e respeito pelos afetados.
  • Mantenha a comunicação aberta e atualizada. Não deixe os envolvidos sem resposta ou sem informação. Forneça canais de contato para esclarecer dúvidas, receber feedback ou reportar novos problemas. Comunique as ações tomadas para investigar, corrigir e prevenir o vazamento. Seja honesto e transparente sobre o andamento do caso.

Quais problemas podem ser causados por vazamento de informações?

Vazamento de informações é um problema sério que pode afetar a segurança, a reputação e a competitividade de uma empresa ou organização. Quando dados confidenciais são expostos, roubados ou usados indevidamente, podem ocorrer danos financeiros, jurídicos e morais. Alguns exemplos de problemas causados por vazamento de informações são:

  • Perda de clientes e credibilidade: se os clientes descobrem que seus dados pessoais foram vazados, podem perder a confiança na empresa e buscar outros fornecedores ou serviços. Isso pode reduzir o faturamento e a participação de mercado da empresa.
  • Multas e processos: se os dados vazados violam leis ou regulamentos de proteção de dados, a empresa pode ser multada ou processada por órgãos reguladores ou pelos próprios clientes. Isso pode gerar custos elevados e danos à imagem da empresa.
  • Espionagem e concorrência desleal: se os dados vazados contêm informações estratégicas, como planos de negócios, projetos, pesquisas ou inovações, a empresa pode perder sua vantagem competitiva e ser alvo de espionagem ou concorrência desleal por parte de rivais ou hackers.

Quem é responsabilizado pelo vazamento de dados?

A resposta não é simples, pois envolve aspectos técnicos, jurídicos e éticos. Em geral, o vazamento de dados pode ocorrer por falhas nos sistemas de informação, por ataques de hackers ou por uso indevido de informações por parte de funcionários ou terceiros.

Nesses casos, cabe aos provedores de serviços e aos controladores de dados adotar medidas preventivas e corretivas para proteger os dados pessoais dos usuários, conforme previsto na Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Essas medidas incluem a implementação de políticas de segurança, a realização de auditorias e a notificação dos órgãos competentes e dos titulares dos dados em caso de incidentes.

Se houver comprovação de que o vazamento de dados foi causado por negligência, imprudência ou dolo, os responsáveis podem ser punidos com sanções administrativas, civis e penais. As sanções administrativas podem variar desde advertências até multas de até 2% do faturamento da empresa. As sanções civis podem envolver o pagamento de indenizações por danos morais e materiais aos usuários afetados. As sanções penais podem resultar em prisão ou detenção, dependendo da gravidade do crime.

Portanto, o vazamento de dados é um assunto sério que exige responsabilidade e transparência por parte dos envolvidos. Os usuários também devem estar atentos aos seus direitos e deveres como titulares dos dados e cobrar das empresas o cumprimento da legislação vigente.

Quais as consequências da perda de privacidade?

A perda de privacidade é um problema grave que afeta milhões de pessoas no mundo virtual. Quando nossos dados pessoais são coletados, compartilhados e usados sem nosso consentimento, estamos expostos a diversos riscos, como discriminação, manipulação, fraudes, perseguição e violência.

Segundo a filósofa Carissa Véliz, professora do Instituto de Ética e Inteligência Artificial da Universidade de Oxford, a falta de privacidade dá aos outros imenso poder sobre nós e pode até matar mais que o terrorismo. Ela cita casos de suicídios por humilhação pública e de regimes autoritários que usam dados pessoais para perseguir certos grupos.

Além disso, a invasão de privacidade pode causar sofrimento emocional significativo, principalmente se informações pessoais ou privadas forem tornadas públicas. A vítima pode sentir vergonha, medo, raiva, culpa e ansiedade. A invasão de privacidade também pode afetar a reputação, a confiança e os relacionamentos da pessoa.

Quais são as melhores práticas para uma empresa lidar com um vazamento de dados?

Um vazamento de dados pode ser um pesadelo para qualquer empresa, pois pode comprometer a reputação, a confiança e a segurança dos clientes e dos funcionários. Por isso, é importante saber como lidar com essa situação da melhor forma possível. Aqui estão algumas dicas de como fazer isso:

  1. Reconheça o problema e comunique-se com transparência. Não tente esconder ou minimizar o vazamento, pois isso pode piorar a situação. Informe aos seus clientes, parceiros e autoridades o que aconteceu, quais dados foram afetados e quais medidas estão sendo tomadas para resolver o problema e evitar que se repita.
  2. Investigue as causas e as consequências do vazamento. Contrate uma equipe de especialistas em segurança da informação para analisar como o vazamento ocorreu, quem foi responsável e quais foram os danos causados. Isso pode ajudar a identificar as vulnerabilidades do seu sistema e a tomar as medidas corretivas necessárias.
  3. Ofereça apoio e proteção aos afetados. Dependendo do tipo de dados vazados, os seus clientes e funcionários podem estar expostos a riscos de fraude, roubo de identidade ou chantagem. Por isso, é importante oferecer a eles orientação, assistência e recursos para se protegerem dessas ameaças. Por exemplo, você pode oferecer um serviço de monitoramento de crédito, uma assinatura de antivírus ou um canal de atendimento exclusivo para os afetados.
  4. Revise e melhore as suas políticas e práticas de segurança da informação. Um vazamento de dados é uma oportunidade para aprender com os erros e melhorar a sua gestão de dados. Revise as suas políticas de privacidade, de consentimento e de armazenamento de dados, e certifique-se de que elas estão em conformidade com as leis e normas vigentes. Treine os seus funcionários sobre as melhores práticas de segurança da informação, e invista em ferramentas e soluções que possam prevenir e detectar futuros vazamentos.

Um vazamento de dados é um desafio que pode ser superado com responsabilidade, transparência e compromisso. Seguindo essas dicas, você pode minimizar os impactos negativos do vazamento e recuperar a confiança dos seus clientes e funcionários.

Qual foi o exemplo mais conhecido de vazamento de dados?

Um dos exemplos mais conhecidos de vazamento de dados foi o caso do Facebook e da Cambridge Analytica, que ocorreu em 2014. Nesse caso, a empresa de consultoria política usou dados de 50 milhões de usuários do Facebook para criar perfis psicológicos e influenciar as eleições nos Estados Unidos e no Reino Unido.

Os dados foram obtidos por meio de um aplicativo de teste de personalidade que coletava informações dos usuários e de seus amigos na rede social, sem o consentimento deles. O escândalo gerou uma crise de reputação para o Facebook, que foi multado em vários países por violar as leis de proteção de dados. Além disso, o caso levantou questões sobre a ética e a transparência no uso de dados pessoais para fins políticos.

Qual o maior vazamento de dados no Brasil?

Os vazamentos de dados são um problema grave que afetam a privacidade e a segurança de milhões de pessoas. No Brasil, o maior vazamento de dados registrado até hoje ocorreu em janeiro de 2021, quando mais de 223 milhões de CPFs e 40 milhões de CNPJs foram expostos na internet.

Esse vazamento, que ficou conhecido como “megavazamento”, incluiu informações sensíveis como nome, endereço, telefone, e-mail, renda, score de crédito, imposto de renda, benefícios sociais, fotos, entre outras. Os dados foram disponibilizados em fóruns na dark web por hackers que cobravam pelo acesso.

O megavazamento causou um grande impacto na sociedade brasileira, pois afetou praticamente toda a população adulta do país. Além disso, os dados vazados podem ser usados para fins ilícitos, como fraudes, extorsões, golpes, phishing, entre outros.

A origem do megavazamento ainda é incerta, mas suspeita-se que os dados tenham sido obtidos por meio de ataques a bases de dados de empresas ou órgãos públicos. A Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) abriu uma investigação para apurar o caso e responsabilizar os envolvidos.

O megavazamento evidenciou a importância de se proteger os dados pessoais e de se cumprir a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entrou em vigor em setembro de 2020. A LGPD estabelece regras para o tratamento de dados pessoais por parte de empresas e órgãos públicos, bem como direitos e deveres para os titulares dos dados.

Quais são os cinco pilares da segurança da informação?

Os cinco pilares da segurança da informação são: confidencialidade, integridade, disponibilidade, autenticidade e não repúdio.

Confidencialidade: significa que os dados e as informações devem ser acessados apenas por pessoas autorizadas, evitando o vazamento ou a exposição indevida.

Integridade: significa que os dados e as informações devem ser mantidos íntegros, sem alterações, perdas ou corrupções.

Disponibilidade: significa que os dados e as informações devem estar disponíveis para os usuários sempre que necessário, garantindo o funcionamento adequado dos sistemas e serviços.

Autenticidade: significa que os dados e as informações devem ter sua origem e identidade verificadas, assegurando que sejam confiáveis e verdadeiros.

Não repúdio: significa que os dados e as informações devem ter sua autoria e recebimento comprovados, impedindo que sejam negados ou contestados posteriormente.

Cada pilar tem sua importância e juntos formam a base para uma gestão de segurança da informação eficaz.

O que é segurança da informação e comunicação?

A segurança da informação e comunicação refere-se à proteção de sistemas de informação contra o acesso não autorizado, uso, divulgação, interrupção, modificação ou destruição. Ela abrange tanto a segurança digital quanto a física, garantindo que as informações sejam acessadas apenas por pessoas autorizadas e que a comunicação entre as partes seja segura e confiável.

Quais são as formas mais comuns de vazamento de informações?

As formas mais comuns incluem o acesso não autorizado a bancos de dados, o envio de informações para e-mails pessoais, o armazenamento de dados em dispositivos pessoais e a divulgação de informações em plataformas públicas. Além disso, a violação de cláusulas contratuais relacionadas à confidencialidade é uma ocorrência comum.

Como denunciar vazamento de dados?

Para denunciar um vazamento de dados, você pode seguir os seguintes passos:

  • Entre em contato com a empresa ou o serviço online que vazou seus dados e solicite esclarecimentos sobre o ocorrido, bem como as medidas tomadas para mitigar os danos e evitar novas ocorrências. Você pode fazer isso por meio dos canais de atendimento ao cliente, como telefone, e-mail ou chat.
  • Se você não ficar satisfeito com a resposta da empresa ou do serviço online, ou se eles não responderem em até 15 dias, você pode formalizar uma reclamação junto à ANPD ou ao Procon do seu estado ou município. Você pode fazer isso por meio dos sites desses órgãos ou pessoalmente nas suas sedes ou postos de atendimento.
  • Ao fazer a reclamação, você deve informar seus dados pessoais, os dados da empresa ou do serviço online que vazou seus dados, os dados que foram vazados, como você tomou conhecimento do vazamento, quais foram os prejuízos causados e quais são as suas reivindicações. Você também deve anexar cópias dos documentos que comprovem o vazamento, como e-mails, prints, notícias ou relatórios.
  • A ANPD ou o Procon irão analisar a sua reclamação e poderão solicitar mais informações ou documentos à empresa ou ao serviço online que vazou seus dados. Eles também poderão intermediar uma solução consensual entre as partes ou aplicar sanções administrativas, como multas ou advertências.
  • Se você não ficar satisfeito com o resultado da reclamação junto à ANPD ou ao Procon, ou se eles não resolverem o seu caso em até 180 dias, você pode recorrer à Justiça e buscar uma indenização por danos morais e materiais. Você pode fazer isso por meio de um advogado ou da Defensoria Pública.

Qual a importância da lei de proteção de dados?

A lei de proteção de dados visa garantir a privacidade e a segurança das informações pessoais dos indivíduos. Para as empresas, isso significa uma responsabilidade adicional de garantir que os dados sejam coletados, armazenados e processados de acordo com os padrões legais. Além de proteger os direitos dos indivíduos, a conformidade com a lei pode evitar penalidades significativas para as empresas.

Como proteger sua empresa contra vazamentos?

Para prevenir tais ocorrências, é essencial adotar medidas como:

  • 1. Elaborar e fazer todos os colaboradores assinarem um Termo de Confidencialidade.
  • 2. Criar um Código de Conduta e Normas de Segurança da Informação.
  • 3. Invista em workshops regulares para sua equipe sobre as melhores práticas de segurança da informação.
  • 4. Contrate uma empresa especializada em segurança da informação para fazer uma auditoria e uma consultoria na sua empresa. Essa empresa pode identificar as vulnerabilidades e os riscos do seu sistema, além de oferecer soluções personalizadas para proteger seus dados.
  • 5. Monitorar eletronicamente o ambiente online da empresa.
  • 6. Realizar backups frequentes e segregação de redes conforme as funções dos colaboradores.
  • 7. Em caso de suspeita de vazamento, colete todas as provas possíveis e procure orientação jurídica.
O impacto da Tecnologia na Propriedade Intelectual: Tendências e desafios

O impacto da Tecnologia na Propriedade Intelectual: Tendências e desafios

Nos tempos modernos, a tecnologia tem promovido avanços revolucionários em todas as áreas da vida. E seu impacto no direito…

Dia Internacional da Proteção de Dados: regulação de IA é chave?

Dia Internacional da Proteção de Dados: regulação de IA é chave?

Advogadas especializadas em direito digital esclarecem sobre as discussões em todo o mundo sobre Inteligência Artificial por Déborah Oliveira Artigo publicado…

Navegando na Lei Digital: Um guia essencial para Startups de sucesso. 

Navegando na Lei Digital: Um guia essencial para Startups de sucesso. 

No mundo em constante evolução da tecnologia digital, startups ambiciosas e inovadoras são confrontadas com uma paisagem legal complexa. O…

Herança digital no âmbito de criptoativos e NFTs

Herança digital no âmbito de criptoativos e NFTs

Novos meios de transmissão de bens digitais Este artigo foi publicado originalmente no Portal IT Forum. A herança digital refere-se…

Leia Também…

Precisa de consultoria? Entre em contato